Retalhos Amigos


EGOÍSMO

Seja este verso só meu,

inconfundível, mesquinho,

rude, de pobre lavra,

inútil e desconsertado,

porém meu e só meu,

revirando o avesso,

torcido na pele,

suado de sangue e suor,

um verso tão livre

de tão inevitável,

mas, meu, e ainda meu,

e do fundo da mina

do escuro insondável.

Dora Vilela



 Escrito por Dora às 10h52
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]




 
Histórico
  02/01/2005 a 08/01/2005
  19/12/2004 a 24/12/2004
  12/12/2004 a 17/12/2004
  05/12/2004 a 10/12/2004
  28/11/2004 a 03/12/2004
  21/11/2004 a 26/11/2004
  14/11/2004 a 19/11/2004
  07/11/2004 a 12/11/2004
  31/10/2004 a 05/11/2004
  24/10/2004 a 29/10/2004
  17/10/2004 a 22/10/2004
  10/10/2004 a 15/10/2004
  03/10/2004 a 08/10/2004
  26/09/2004 a 01/10/2004
  19/09/2004 a 24/09/2004
  12/09/2004 a 17/09/2004
  05/09/2004 a 10/09/2004
  29/08/2004 a 03/09/2004
  22/08/2004 a 27/08/2004
  15/08/2004 a 20/08/2004
  08/08/2004 a 13/08/2004
  01/08/2004 a 06/08/2004
  25/07/2004 a 30/07/2004
  11/07/2004 a 16/07/2004
  27/06/2004 a 02/07/2004
  20/06/2004 a 25/06/2004
  13/06/2004 a 18/06/2004
  06/06/2004 a 11/06/2004


Outros sites
  Ariane
Votação
  Dê uma nota para meu blog



O que é isto?